Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

SIMPLESMENTE AVÔ

Pedaços do dia-a-dia

SIMPLESMENTE AVÔ

Pedaços do dia-a-dia

11.06.21

CARACÓIS


simplesmente...

caracóis.jpg

Sempre gostei de comer caracóis.

 

Aliás, este bichinho é consumido há mais de 2000 anos.

 

É rico em proteinas e outros nutrientes e pobre em gordura.

 

Cozinhado por quem o saiba fazer, é um petisco excelente.

 

O meu falecido Cunhado, Sesurino de Oliveira, alfacinha de gema, era perito na confecção deste saboroso molusco.

 

Se bem me lembro, a  última vez que comi caracóis foi por volta de 1975/1976, numa vivenda próxima de Lisboa, para onde o Oliveira me convidou, numa imorredoira tarde de bom sol, e onde estivemos  até altas horas.

 

Bem comido e melhor bebido, regressei a casa, com a Rosa a indicar-me minuciosamente o caminho.

 

A Rosa, nascida e em parte criada no Minho, não aprecia caracóis.

 

Aliás, tanto quanto julgo saber, os Minhotos, em geral, detestam caracóis.

 

Por isso, os pacatos moluscos não entram na nossa casa.

 

Ora, os meus Vizinhos do primeiro andar resolveram, ontem,  preparar um petisco á base de caracóis.

 

E, sem o esperarmos, entregaram à Rosa um tupeware com caracóis já temperados e cozinhados, para que eu matasse deles saudades.

 

Acabei de os comer.

 

Já me tinha esquecido do gosto destes bichinhos.

 

Souberam-me muito bem.

 

Aqui deixo, pois, um sincero obrigado aos meus referidos Vizinhos.

 

 

 

 

3 comentários

Comentar post